• Pro Corpore Studio Pilates

    Perceber, conhecer, respeitar e amar o próprio corpo: a equipe Pro Corpore é altamente especializada em condicionamento físico, reabilitação e conscientização corporal. Tudo isso em um ambiente tranqüilo, equipado e planejado para o seu bem-estar.

  • Mat e pilates com aparelhos

    A equipe Pro Corpore trabalha com ambas as versões oficiais do método. Além do completo estúdio de aparelhos, são ministrados treinos de mat pilates: trabalho de solo com ampla gama de acessórios como bolas, magic circle, foam roller e thera band, que confere força e grande vigor físico.

  • Treinos específicos para pessoas de todas as idades e condições variadas

    O treino é individualizado, próprio para atender homens e mulheres de todas as idades e condições variadas, desde sedentários até atletas e bailarinos; além de programas especialmente desenvolvidos para idosos e gestantes.

  • Qualidade de vida

    Os programas trazem ganhos que vão muito além do desejado vigor físico, abrangendo uma lista extensa de benefícios promotores de alta qualidade de vida. As aulas são individuais ou em duplas, propiciando uma orientação personalizada
    e com privacidade.

  • Mens sana in corpore sano

    Para a equipe Pro Corpore o aprimoramento, equilíbrio, conhecimento, consciência e harmonia são fundamentais para a promoção da saúde plena. Queremos compartilhar tudo isso com você!

26 novembro 2010

As vitaminas do complexo B e a importância nas atividades físicas


As vitaminas do complexo B são as maiores responsáveis pela manutenção da saúde emocional e mental do ser humano.
O complexo B compreende diversas substâncias que apresentam as características de se diferenciarem em sua estrutura química, em suas ações biológicas e terapêuticas e no teor de suas necessidades nutricionais. A característica em comum é que são hidrossolúveis e que suas fontes habituais são representadas por carnes, cereais, sementes, entre outros.
As vitaminas do complexo B ajudam a manter a saúde dos nervos, pele, olhos, cabelos, fígado e boca, assim como a tonicidade muscular do aparelho gastrintestinal.
Elas atuam geralmente como parte de coenzimas para participar com as enzimas, do início e do controle de vários processos metabólicos, especialmente aqueles relacionados ao metabolismo energético. Uma enzima não pode funcionar sem sua coenzima específica. Também podem ser úteis nos casos de depressão e ansiedade.
Vitamina B1 (Tiamina)
A tiamina melhora a circulação e ajuda a produção de ácido clorídrico, a formação de sangue e o metabolismo de carboidratos. A tiamina é importante para o sistema energético, crescimento e capacidade de aprendizado, sendo também necessária para a tonicidade muscular normal dos intestinos, estômago e coração. Os atletas com aumento do gasto energético podem ter suas necessidades totais de tiamina aumentadas. A deficiência desta vitamina pode causar aumento nos níveis de lactato do sangue mesmo com a ingestão adequada de carboidratos, comparando com indivíduos bem nutridos. A tiamina atua na formação de energia, sendo a coenzima nas reações que implicam na remoção de dioxido de carbono.
Vitamina B2 (Riboflavina)
A riboflavina é necessária para a formação de hemácias, produção de anticorpos, respiração celular e crescimento. Alivia a fadiga ocular (vista cansada) e é importante na prevenção e tratamento da catarata. Participa do metabolismo de carboidratos, gorduras e proteínas.
Vitamina B3 (Niacina, Niacinamida, Ácido Nicotínico)
A vitamina B3 é necessária para a circulação adequada e pele saudável. Vitamina B3 ajuda no funcionamento do sistema nervoso, no metabolismo de carboidratos, lipídeos e proteínas e na produção de ácido clorídrico para o sistema digestivo. A niacina reduz o colesterol e melhora a circulação.
Vitamina B5 (Ácido Pantotênico)
Conhecido como a vitamina “antiestresse”, o ácido pantotênico atua na produção dos hormônios supra-renais e na formação de anticorpos. A utilização de vitaminas auxilia na conversão de lipídeos, carboidratos e proteínas em energia. Esta vitamina é necessária para produzir esteróides vitais e cortisona na glândula supra-renal e é um elemento essencial da coenzima A.
Vitamina B6 (Piridoxina)
A piridoxina participa de mais funções orgânicas do que qualquer outro nutriente isolado. Muitas reações do metabolismo geral são dependentes da piridoxina. É importante tanto para a saúde física quanto mental.
Vitamina B7 (Colina)
A colina é necessária à transmissão nervosa, regulação biliar e funcionamento do fígado. Minimiza o excesso de gordura no fígado, ajuda a produção de hormônio e é necessária ao metabolismo de lipídeos e colesterol. Sem colina o funcionamento do cérebro e memória ficam prejudicados.
Vitamina B8 (Biotina)
A biotina ajuda no crescimento celular, produção de ácidos graxos, metabolismo de carboidratos, lipídeos e proteínas e utilização das vitaminas do complexo B. Quantidades suficientes são necessárias para a saúde dos cabelos e pele. A biotina pode evitar a queda de cabelos em alguns homens.
Vitamina B9 (Ácido Fólico)
Considerado um alimento para o cérebro, o ácido fólico é necessário à produção de energia e formação das hemácias.
Vitamina B10 (PABA – Ácido Paraminbenzóico)
O PABA é um dos constituintes básicos do ácido fólico e também auxilia a utilização do ácido pantotênico. Este antioxidante ajuda a proteger contra queimaduras do sol e câncer de pele, atua como coenzima na quebra e utilização de proteína e ajuda a formação de hemácias.
Vitamina B12 (Cianocobalamina)
A vitamina B12 é necessária na prevenção da anemia. Auxilia na formação e longevidade das células. Essa vitamina também é necessária à digestão apropriada, absorção dos alimentos, síntese de proteínas e metabolismo de carboidratos e lipídeos. Além disto, a vitamina B12 previne danos aos nervos, mantém a fertilidade e promove o crescimento e desenvolvimento normais. É essencial para o funcionamento da célula, principalmente no trato gastrointestinal, medula óssea e tecido nervoso. É necessária para a formação de DNA e afeta a formação de mielina.

Fonte:RG Nutri
http://www.rgnutri.com.br/

Ecóleo e Sabesp expandem coleta e reciclagem de óleo


Em seminário realizado na capital paulista, parceria convocou a sociedade brasileira a fazer o descarte correto do resíduo.
Um exemplo que deu certo: a coleta e reciclagem de óleo de cozinha no bairro de Cerqueira César, zona central da capital paulista, reduziu em 26% o número de casos de entupimento na rede de esgoto da região entre 2008 e 2009. A ação foi promovida pela Associação Brasileira para Sensibilização, Coleta e Reciclagem de Resíduos de Óleo Comestível (Ecóleo). Segundo a Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp), os chamados para desobstrução de dutos caíram de 727 para 539.

Além disso, o programa, que teve adesão de mais de 1.500 dos 1.600 prédios da região, economizou dinheiro público que seria gasto com operações de desobstruções dos dutos. Por outro lado, evitou que milhares de litros de óleo usado poluíssem os rios lagos, represas, e mares da cidade.

Hoje, o litro do resíduo em São Paulo é vendido a cerca de R$ 0,90 e gera trabalho e renda para mais de 1200 brasileiros, entre trabalhadores de empresas e associados de cooperativas que fazem a coleta e reciclagem do material.

Esses números animadores levaram a Ecóleo, em parceria com a Sabesp, a organizar o 1º Seminário sobre Coleta e Reciclagem de Óleo Vegetal Usado, que teve lugar na última quarta-feira, dia 9 de junho, na sede da Sabesp. O evento apresentou o mapeamento feito pela associação e também outros casos de ONGs e empresas que possuem programas de reciclagem de óleo.

Participaram do encontro jornalistas, organizações sociais e vários representantes de empresas e cooperativas que fazem a coleta e venda do óleo.

Célia Marcondes, presidente da Ecóleo, ressaltou a importância de medir as ações realizadas para que elas sejam replicadas. “É com esses dados que esperamos mobilizar mais brasileiros para este movimento. A parceria com a Sabesp permitiu que tivéssemos o real alcance das nossas ações. Agora, fica mais claro para todos que ninguém perde nada com a reciclagem do óleo, muito pelo contrário”.

Hoje, empresas e cooperativas ligadas à Ecóleo instalaram pontos de coleta nos condomínios residenciais e comerciais por quase todo o Brasil. Clique aqui para ver qual o ponto de coleta mais próximo da sua casa ou prédio comercial.

O volume de trabalho para coordenar o processo aumentou tanto que, juntas, as entidades ligadas a Ecóleo já recolhem só na região da Grande São Paulo, 1,7 milhão de litros de óleo usado, cerca de 5% do volume consumido na região. “Mas ainda é muito pouco, há muito óleo que está sendo descartado de forma incorreta”, alerta Marcondes. “É a lógica da logística reversa. Estamos devolvendo às indústrias o que compramos delas e garantimos a eliminação de resíduos sem danificar o meio ambiente”, explica.

Gesner Oliveira, presidente da Sabesp, comemorou os números apresentados pela Ecóleo e convocou a sociedade brasileira para o desafio de coletar e encaminhar o óleo de cozinha para reciclagem. “Programas como esse deveriam ter adesão mundial, mas por enquanto, estamos satisfeitos em saber que este projeto é um dos que tem maior adesão da população dentro da nossa empresa”, disse.

Desde 2007, a Sabesp desenvolve o Programa de reciclagem de Óleo de Cozinha (Prol) com objetivo de estimular o aproveitamento do resíduo. Hoje mais de 30 agências da empresa já recebem óleo usado em diversos municípios do Estado de São Paulo. Clique aqui para saber mais sobre o Prol.

O óleo de cozinha usado, quando reaproveitado, serve para fabricação de biosidel, sabão e detergente.

Para saber mais:
Poluição cano abaixo http://planetasustentavel.abril.com.br/noticia/lixo/poluicao-cano-abaixo-511102.shtml

Fonte: Instituto Akatu
Publicado em 14/06/2010
http://planetasustentavel.abril.com.br/noticia/lixo/ecoleo-sabesp-expandem-coleta-reciclagem-oleo-569553.shtml

Você sabe o que é sustentabilidade?


Sustentabilidade é um termo usado para definir ações e atividades humanas que visam suprir as necessidades atuais dos seres humanos, sem comprometer o futuro das próximas gerações. Este conceito está alicersado no respeito as diferentes formas de vida do planeta, em um processo de aprendizagem permanente. Trata-se de uma visão sistêmica da vida. Seguindo estes parâmetros, a humanidade pode garantir o desenvolvimento sustentável.

Para que um processo de sustentabilidade funcione é necessário que seja economicamente viável, socialmente justo, culturalmente aceito e ecologicamente correto, sendo esse último, o foco desse artigo.
São Paulo produz 900g de lixo/dia por habitante e a maior parte destes dejetos são despejados em terrenos a céu aberto, nas ruas, córregos e rios. Segundo o último censo do IBGE, feito no ano de 2000, em 64% dos municípios todo o lixo incessantemente gerado é jogado em terrenos que não passam por nenhum tipo de controle: os lixões. Apenas 14% dos municípios brasileiros têm aterro sanitário, que não tem nada a ver com os lixões.
Infelizmente, a situação não obteve melhora na última década. O verão 2009/2010, pródigo de enchentes de consequencias trágicas, ainda está bem vivo em nossa memória.
O impacto que esse lixo causa no meio ambiente é incalculável. Além da poluição do solo, os rejeitos despejados em nossos rios acabam por chegar ao mar, ameaçando a vida marinha.
Em nossa megalópole, o lixo entope nossas galerias e promove o transbordamento de córregos gerando as sempre presentes enchentes.
Onde vamos buscar respostas e cobrar soluções para a crise do lixo? Nas subprefeituras responsáveis por cada região.
Onde o lixo é jogado?
Para onde é levado?
É disposto em embalagens apropriadas?
A coleta pública atinge todas as regiões?
Existe aterro sanitário?
Estão bem instalados?
Causa impactos na sociedade?
E quanto a nós? Separar e reciclar o lixo que produzimos, além de frear o consumo desmedido e irresponsável.
Em um país que sediará a Copa do Mundo de futebol e Olimpíadas, faltam saneamento básico e aterros sanitários...

Além dos dejetos sólidos, temos um outro grande vilão: o óleo de cozinha.
O óleo flutua sobre a superfície da água, podendo ser arrastado pelo vento e facilmente espalhado e, quando derramado no meio ambiente contamina as águas, polui rios e praias, causa danos e morte de peixes, aves e outros animais.
Segundo a SABESP, um litro de óleo pode poluir milhões de litros de água. O óleo frequentemente utilizado em frituras, faz um enorme estrago ao meio ambiente se jogado pelo ralo da pia, pois provoca o entupimento das tubulações das redes de esgoto, aumentando em até 45% os custos de tratamento. Em cada comércio geralmente sobram, por semana, 50 litros de óleo e a maior parte não é retirado por nenhuma espécie de coleta seletiva.
70% do nosso planeta é coberto de água; deste total 97,5% é água salgada, o que nos sobra são 2,5% que se encontram em geleiras ou em aquiferos subterrâneos da terra. A UNICEF estima que menos da metade da população mundial tenha acesso à água potável e que a maior parte da água disponível não é destinada ao consumo humano, mas sim a atividades econômicas, como o agronegócio e a indústria. Nesse aspecto, a agropecuária é responsável por consumir cerca de 73% de todo o montante utilizável. Boa parte dessa água, porém, perde-se em decorrência do uso de métodos ultrapassados de irrigação.
A indústria responde por 21% do uso dos recursos hídricos. Conforme a disponibilidade, os habitantes da África consumem apenas 15 litros de água por dia enquanto 2000 litros de água são consumidos por dia pelos habitantes em NY. A ONU recomenda um consumo médio diário per capita de 110 litros, e os brasileiros acompanham esses números, porem de forma bem desigual quando comparamos as regiões Sudeste e Nordeste.
Mesmo com esses números assustadores, milhares de litros de óleo continuam sendo jogados em lugares impróprios e de forma inadequada.
A conscientização para a coleta seletiva melhora as condições ambientais e consequentemente as condições de saúde da população. Reduz o desperdício de energia e de recursos extraídos da natureza e diminui a quantidade de lixo destinado aos aterros sanitários. Diminui também a poluição do ar, da água e do solo.
Falta educação para a população e boa vontade da classe governante.
Isso tudo sem falar nas boas oportunidades de emprego e renda que o ramo de reciclados oferece, inclusive para o micro e pequeno empresário. Para quem quiser investir, com R$ 50 mil inicia-se um negócio no mercado de PET; para quem quiser investir em reciclagem de papel (fabricar artefatos de polpa moldada como bandejas para ovos e frutas, calços para componentes eletrônicos, entre outros) o aporte é da ordem de R$ 150 mil.

Autor: Marco Aurélio
Para saber mais:
www.cempre.org.br
www.rotadareciclagem.com.br
www.metodista.br/rronline/ciencia-e-saude
www.coletasolidaria.gov.br

20 novembro 2010

Os benefícios do Pilates: 10 bons motivos para praticar! Leia, relembre e aprimore seu treino!



1. Melhora da Postura
Sua coluna suporta o peso do seu corpo e permite que o seu corpo se desloque com facilidade e conforto. Essa é a teoria. Mas, na prática, horas passadas sentado a frente do computador ou da TV, acabam fazendo com que a coluna perca a forma natural, em S, resultando em dores nas costas e ombros arredondados. O Pilates contribui para realinhar a coluna vertebral e melhorar a postura.

2. Alívio da dor nas costas
A maioria dos problemas de coluna é proveniente de má postura e maus tratos à coluna. Por realinhar a sua coluna e conscientizar a postura, muitas dores nas costas podem ser totalmente eliminadas.

3. Uma boa noite de sono
Pergunte a qualquer um quais as três coisas essenciais para a vida e irão lhe responder: água, ar e alimentos. Poucas pessoas vão citar que dormir também é essencial para a qualidade de vida. São prescritos mais de 10 milhões de receituários de pílulas para distúrbios do sono, a cada ano na Inglaterra. O que lhe dá uma noção do número de pessoas que sofrem de insônia em todo o mundo. A prática de Pilates pode ajudar alongando os músculos, liberando tensões e dores, o que pode, comprovadamente, desencadear o sono natural.

4. Aumento da força e resistência muscular, sem hipertrofia
Pilates ajuda a aumentar a sua força e resistência sem hipertrofia dos músculos, porque se concentra no desenvolvimento do “core” – músculos localizados nas regiões pélvica e abdominal, bem como nas costas. Através do alongamento e tonificação muscular e por corrigir sua postura, sua força e resistência natural melhoram.

5. Prevenção da osteoporose
Uma em cada duas mulheres e um em cada cinco homens com idade superior a 50 anos, no Reino Unido, irão quebrar um osso, principalmente por desenvolver osteoporose. A osteoporose afeta três milhões de pessoas no Reino Unido todos os anos, especialmente na coluna, punho e quadril que tornam-se frágeis e suscetíveis a fraturas. Ao promover a boa postura e equilíbrio, o pilates ativamente pode ajuda na prevenção da osteoporose e consequentes quedas.

6. Uma ótima maneira de relaxar e bater estresse
Pilates é uma forma suave de exercício que literalmente lhe reintroduz ao seu próprio corpo. E quanto melhor você entender o seu corpo e como ele funciona, mais fácil será para você liberar a tensão, relaxar e combater o stress da vida moderna.

7. Ajuda a prevenir a incontinência urinária
Incontinência urinária por causa de stress excessivo é a forma mais comum de incontinência e afeta mais de três milhões de pessoas no Reino Unido. Uma causa comum deste tipo de incontinência nas mulheres é a gestação, quando os músculos do pavimento pélvico podem ser enfraquecidos. Outra causa é o envelhecimento destes músculos, já na terceira idade. O pilates ajuda a fortalecer o pavimento pélvico, prevenindo assim, um problema que gera angustia para muitas pessoas.

8. Melhora seu equilíbrio e coordenação
A prática do Pilates ajuda a melhorar o seu equilíbrio e coordenação pelo realinhamento da coluna e fortalecimento do “core”. Um melhor equilíbrio e coordenação significa menos lesões. Vem daí o grande sucesso do pilates entre os atletas, bailarinos e esportistas.

9. Ajuda na recuperação de lesões e evita lesões recorrentes.
Devido a sua natureza de baixo impacto, o pilates é amplamente reconhecido como sendo benéfico para pessoas que estão em recuperação de determinados tipos de lesões, incluindo uma vasta gama de lesões desportivas. Na verdade, muitas das lesões causadas na prática de esportes podem ser evitadas – e o pilates desempenha parte importante garantindo um movimento corporal correto e maior resistência.

10. Boa forma física sem sofrimento
Muitas pessoas simplesmente não podem nem pensar na rotina de uma academia de musculação, muito menos no esforço físico para ganhar músculos. Um mantra bastante ouvido nas academias é “sem dor, sem ganho”, mas isso não se fala num estúdio de pilates. Pilates é uma tecnica de exercício não aeróbico, suave, mas que fornece tônus e fortalece os músculos de dentro pra fora.

Fonte:www.pilates.co.uk

18 novembro 2010

Os 6 princípios do Pilates: sempre é bom relembrar!


Os princípios originais do método Pilates enfatizam muito o controle da mente sobre o corpo, bem como a suavidade, precisão e harmonia com que os movimentos devem ser realizados. São eles: respiração, centro, concentração, controle, precisão e fluidez.

Respiração
A respiração deve ser sempre coordenada com o movimento. A expiração deve ser forçada e a inspiração, o mais natural possível. Via de regra, expira-se nos momentos de maior esforço dos movimentos.
Esse mecanismo utiliza a musculatura profunda do abdômen (oblíquos e transverso do abdômen), além do assoalho pélvico e eretores profundos da coluna (principalmente os multífidos). A ativação desta musculatura promove uma melhor estabilização da região lombo-pélvica durante o exercício.
A inspiração deve ser enfatizada lateralmente e posteriormente, ou seja, tridimensional, o que otimiza as trocas gasosas, melhorando a oxigenação dos tecidos e a capacidade pulmonar.Este é o principal princípio e está presente em qualquer escola ou linha de formação. A respiração adequada favorece a organização do tronco, a sustentação lombo-pélvica e o relaxamento da musculatura inspiratória acessória dos ombros e do pescoço.

Centro
É também conhecido como “Power House”, ou casa de força, centro de força. É um conjunto de músculos responsáveis pela sustentação da coluna e dos órgãos internos. O fortalecimento desta musculatura proporciona a estabilização do tronco e um alinhamento biomecânico com menor gasto energético. Os músculos são: as quatro camadas do abdômen (reto abdominal, oblíquo externo, oblíquo interno e transverso do abdômen), assoalho pélvico, eretores profundos da coluna, flexores e extensores do quadril. Além dos movimentos em si, a prática da respiração ajuda muito no fortalecimento desta musculatura.

Concentração
É a mente que guia o corpo. Deve-se dar atenção e importância a todas as partes do corpo para que o movimento seja realizado com a maior eficiência possível. É a transformação de um pensamento em movimento. Sempre haverá mais de um aspecto a ser pensado ao mesmo tempo.

Controle
É o melhor recrutamento da musculatura desejada. Visa um padrão suave e harmônico de movimento. O aprendizado motor dos movimentos também faz parte dos objetivos e benefícios do Pilates e está diretamente relacionado com o princípio da Concentração.

Precisão
Diz respeito ao refinamento do controle e equilíbrio dos diferentes músculos envolvidos num movimento, sem gasto desnecessário de energia a partir de contrações inadequadas, sejam elas exageradas ou deficientes.

Fluidez
A fluidez e leveza dos movimentos permitem a utilização apenas da energia necessária para o movimento, sem desperdício. Os movimentos não têm início, meio ou fim. Desta forma, o organismo aproveita a fase concêntrica e excêntrica dos exercícios, resultando num treino equilibrado e funcional e protegendo os tecidos de possíveis desgastes prematuros.
Autor: Renata Moraes, instrutora Pilates StudioFit certificada pela STOTT PILATES

12 novembro 2010

Sigam-me os bons!


Cícero, político romano da Antiguidade, ficou conhecido pela eloqüência contagiante de seus discursos. Por isso, séculos depois, os guias turísticos italianos, de tão efusivos, foram apelidados como “cicerones”. Eles e, mais tarde, os guias do mundo todo. Talvez porque a locução entusiasmada seja inerente à profissão. Pode ser uma cidadezinha colonial, uma grande metrópole, um paraíso natural: o roteiro turístico sempre fica mais divertido com o apresentador. As palavras transformam o olhar, deve ser essa a razão do sucesso do excursionismo. E, em grupo, o viajante (ainda que morador) é convidado a ver a paisagem de um jeito diferente. Sim, uma visita guiada pode ser surpreendente até na cidade onde você vive. Aprende-se a dar atenção a alguns detalhes que a gente nunca nota sozinho e outros que, de tanto ver, nem enxerga mais. Basta uma informação histórica, uma curiosidade para que, pronto, a vida ganhe legendas inteligentes. A guia Fátima Busani me ensinou, por exemplo, que o chafariz barroco da praça Ramos, no movimentado centro paulistano, é inspirado na Fontana di Trevi, de Roma, que eu já vi num bocado de filmes. Que gostoso saber que posso morar numa história bem contada.

Por Leandro Quintanilha para a Revista Vida Simples

08 novembro 2010

Alimentos que devem fazer parte da dieta diariamente


A dieta adequada deve se basear nas leis da alimentação propostas por Escudero, em 1937. São elas: qualidade, quantidade, harmonia e adequação. A alimentação deve ser equilibrada, quantitativamente suficiente, qualitativamente completa, harmoniosa nos seus componentes e adequada à sua finalidade e ao organismo que se destina.
Portanto, é impossível realizar a prescrição de dietas e cardápios que realmente atendam as necessidades individuais se o profissional não conhece seu público. Logo, devemos ter muito cuidado com dietas de revistas, sites e afins…planos alimentares que são divulgados por aí, que prometem mundos e fundos sem considerar a individualidade bioquímica. Ao mesmo tempo que um indivíduo pode ter sucesso momentâneo com alguma dessas propostas, outros podem exacerbar ainda mais falhas nutricionais em seu organismo e favorecer o desenvolvimento de patologias.
Como é tecnicamente impossível darmos fórmulas mágicas, seguem algumas dicas de alimentos que devem constar na nossa dieta diariamente. Estes alimentos possuem caráter anti-inflamatório e assim, favorecem o bom funcionamento do organismo:
Vegetais como agrião, brócolis, couve-chinesa, couve-de-bruxelas, couve-manteiga, couve-flor, nabo, rabanete, rábano, repolho, rúcula, mostarda são ricos em glicosinolatos e isotiocinatos que auxiliam no funcionamento do fígado, na excreção de toxinas e diminuem a inflamação, facilitando, por exemplo, a perda de peso.
O arroz integral é rico em orizanol, que promove aumento da vascularização capilar: diminui a deposição de toxinas no organismo.
Azeite de oliva extra virgem, óleo de macadâmia e oleaginosas (castanha-do-brasil, castanha de caju, amêndoas, pistache, avelã, nozes) são ricos em ácidos graxos do tipo ômega 3, ômega 7 e ômega 9, responsáveis por diminuir a inflamação e a formação de radicais livres, previnem, portanto, envelhecimento precoce, câncer e doenças do coração. Uma boa dica é acrescentar ramos de alecrim ao azeite extra-virgem, potencializando o efeito antioxidante de ambos. Outra dica é fazer um mix de óleos como por exemplo, 1/3 de óleo de canola, 1/3 de azeite extra-virgem e 1/3 de óleo de macadâmia. Assim garantimos a presença de todos os ômegas e suas propriedades importantes para o organismo ao temperar nossa salada.
Ervas e temperos como o açafrão, alecrim, gengibre, pimenta, tomilho, canela, orégano, hortelã, salsinha e manjericão têm um potencial antioxidante bastante importante. Uma colher de chá de orégano fresco, por exemplo, tem potencial antioxidante de 42 maçãs, que também é um importante alimento com esta função. Além disso, as ervas diminuem a inflamação no organismo e têm propriedades antifúngicas e antibacterianas
Hortaliças e frutas amarelas, verdes e laranjas são ricas em carotenóides e, as vermelhas são ricas em licopeno. Todas essas substâncias também são antioxidantes.
A maioria das frutas e vegetais são fontes de vitamina C, a qual terá função antioxidante assim como a vitamina E (presente nas oleaginosas e óleos vegetais), além de fortalecer o sistema imune.
A aveia é rica em beta-glucana, que diminui o colesterol. É fonte também de avenatramida que, além de ser antiinflamatória tem potencial antioxidante. Os indivíduos que são sensíveis ao glúten devem evitar o consumo deste alimento.
A linhaça é rica em ácido graxos essenciais como o poliinsaturado α-linolênico (pertencente à família ω 3) que responde por 50% dos lipídeos da linhaça, mais o ácido graxo linoléico (da família ω6), além de lignanas, que auxiliam na manutenção da saúde óssea e cardiovascular. A linhaça deve ser consumida triturada (triture pequenas quantidades e armazene em vidro âmbar).
Para se ter o efeito modulador dos alimentos funcionais, é importante que pelo menos um deles esteja presente em todas as refeições. E, para este efeito positivo, é essencial que os intervalos entre as refeições sejam de, no máximo, três horas.

Fonte: Nutrição Funcional (http://www.sigasuadieta.com.br/tag/nutricao-funcional/

04 novembro 2010

Pilates: tratamento e prevenção de hérnias de disco


A hérnia de disco é uma patologia da coluna vertebral relacionada ao deslocamento da parte interna do disco intervertebral para fora de seu lugar. Mas antes, vamos entender os conceitos. Entre as vértebras temos os discos intervertebrais, cartilagens fibrosas que acompanham o formato das vértebras e tem como função amortecer impactos, amenizar atritos e permitir maior mobilidade entre as vértebras.
Devido à força da gravidade, tensão do dia-a-dia, vícios/desvios posturais, envelhecimento ou tipo de movimento realizado pelo indivíduo, o espaço entre essas vértebras diminui e o disco é pressionado e até desgastado. Quando este desgaste é muito grande pode ocorrer uma ruptura no anel (a parte externa do disco), deslocando o núcleo discal para fora. Geralmente esse fragmento do disco que escapa comprime alguma(s) raíz(es) do nervo ciático, causando dor em uma das pernas. Dores musculares, pela compensação postural, e formigamntos nos braços também pode acontecer.
Em muitos casos de comprometimento intenso da raiz nervosa, é indicado a cirurgia. Em outros, o tratamento da hérnia de disco pode ser através de mdicamentos que reduzem a dor e a inflamação, além de fisioterapia. Entretanto, muitos médicos vem indicando a prática de PILATES como parte do tratamento devido aos excelentes resultados que o método vem proporcionando a este público também.
O PILATES promove a estabilização da hérnia de disco, possibilitando uma vida saudável e sem dor. O método se fundamenta, entre outros, nas forças centrais do corpo – CORE – que inclui o complexo lombar pélvico dos quadris, ou seja, esses grupos musculares centrais vão absorver grande parte do impacto, estabilizando sobretudo as articulações da coluna. Além de restabelecer os espaços intervertebrais através do fortalecimento e alongamento dos grupos musculares, resultando em uma maior proteção dos discos intervertebrais e alinhamento da postura adequada. Desta forma, os sintomas que tanto incomodam tem uma melhora significativa, possibilitando as práticas das atividades da vida diária e profissional de forma satisfatória e segura.

Fonte: Flexus Pilates

02 novembro 2010

Cérebro zen


Meditação. [Do lat. meditatione] S. f. 1. Ato ou efeito de meditar; concentração intensa do espírito; reflexão. 2. Oração mental, que consiste sobretudo em considerações e processos mentais discursivos, e que se opõem à contemplação.
Mesmo quem nunca experimentou já ouviu falar nos benefícios obtidos pela prática da meditação. Além da calma e relaxamento, quem medita há muito tempo alcança um controle da mente que possibilita escapar a pensamentos obsessivos e negativos, no que poderíamos chamar de “transcendência”.
Com o objetivo de descobrir qual o segredo “fisiológico” por trás de tão boas sensações promovidas pela técnica, e motivados pela idéia de aproveitá-la como aliada em alguns tratamentos, os neurocientistas têm se debruçado cada vez mais nos estudos sobre a meditação.
O que a pesquisa nesta área mostra é que a meditação de fato diminui a ansiedade, a depressão, a raiva e a fadiga, e melhora a atenção. Os praticantes de meditação parecem ter maior habilidade em cultivar emoções positivas e de deter a instabilidade emocional, evitando pensamentos ruminantes que podem, por sua vez, aumentar a ansiedade e a depressão. Alguns estudos indicam até mesmo um fortalecimento do sistema imunológico.
Além do “domínio mental”, o controle da respiração é fundamental para a prática da meditação, e parece ser obtido pela ativação sistema nervoso parassimpático, o que produz sensação de relaxamento e de quiescência profunda. Esta calmaria parece ser reforçada pela redução da produção do cortisol, hormônio ligado ao estresse.
Outros hormônios que se mostram sensíveis à prática da meditação são a arginina vasopressina (AVP) e a beta-endorfina (Deshmuskh, 2006). O aumento da liberação de AVP tem sido associado à manutenção de um efeito positivo, com a diminuição da percepção da fadiga, e à facilitação da consolidação de novas memórias, enquanto se atribui ao aumento de beta-endorfina uma menor percepção de dor e medo, e sensações de alegria e euforia. Os níveis de serotonina parecem ser moderadamente afetados durante a meditação, sendo que o aumento deste neurotransmissor, que tem efeito sedativo e calmante, também se correlaciona com um efeito positivo da técnica – assim como acontece com os inibidores de recaptação de serotonina, que aumentam o tempo que a serotonina pode atuar produzindo seus efeitos e fazem parte do tratamento farmacológico da depressão. Ao que tudo indica, portanto, deve haver benefícios em combinar a meditação consciente e intervenções de terapia cognitiva no tratamento da depressão crônica ou recorrente em comparação com o tratamento convencional.
Dados reunidos por Deshmukh, num artigo de 2006, mostram ainda que áreas como hipocampo, lobo temporal e o córtex parietal estão mais ativas no cérebro de praticantes da meditação, em comparação com os não-praticantes, durante testes que avaliam a atenção.
Um estudo de Brefczynski-Lewis e colaboradores feito em 2007 com pessoas com que meditavam há mais horas, em comparação com indivíduos que meditavam há menos tempo e com aqueles que meditaram apenas uma semana antes dos testes comportamentais, indica que o tempo de prática também influencia nos resultados obtidos. Os praticantes em nível médio tiveram maior ativação das áreas que controlam a atenção do que os novatos. Já os experts tiveram menor ativação destas áreas, indicando uma menor necessidade de recrutamento das redes neuronais para manter o mesmo nível de atenção.
Quando desafiados com um som para distrair a atenção, os praticantes experientes, em relação aos novatos, tiveram menor ativação em áreas relacionadas ao pensamento discursivo e às emoções, e maior em regiões relacionadas à atenção e à inibição da resposta. Parece haver uma otimização dos circuitos neuronais, resultando num estado mental menos ativo cognitivamente, mais quieto.
Vale lembrar que estes benefícios não são atingidos “da noite para o dia”. O grupo de experts acumulava mais de 44.000 horas de meditação, o que equivale a mais ou menos 4 doutorados – 16 anos – com dedicação diária de 8 horas do seu dia. O grupo de expertise média, em comparação, teria em sua bagagem 3 “mestrados” em meditação, somando 19.000 horas de prática.
Dá trabalho. Mas, neste ponto, imagino que até os mais céticos estejam entoando o ohmmmmmm...
Fonte:
Deshmukh V. Neuroscience of meditation. TSW Holistic Health & Medicine 1, 275-289.
http://www.cerebronosso.bio.br/crebro-zen/
Pro Corpore Studio do Corpo Ltda ME. Tecnologia do Blogger.
Ocorreu um erro neste gadget

Siga-nos através de seu e-mail!

Total de visualizações de página